top of page
  • jornalismo42

Preço do gás de cozinha fica quase 25% mais caro em um ano na Grande BH

O gás de cozinha ficou mais caro para moradores de Belo Horizonte e região metropolitana em 2022. Em alguns casos, o aumento supera os 24%, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira (7) pelo site Mercado Mineiro.

De acordo com o levantamento, o preço médio do botijão de 13 kg pulou de R$ 90,27 em março de 2021 para R$ 112,59 no mesmo mês em 2022, uma elevação de 24,72% quando entregue na própria região.

No estudo, realizado em 100 estabelecimentos da Grande BH entre os dias 3 e 4 de março, também consta a elevação do valor do mesmo botijão entregue na portaria, que agora pesa mais 24,84% ao bolso do consumidor, subindo de R$ 83,43 para R$ 104,15.

Ainda segundo o balanço, o preço do cilindro de 45 kg também sofreu reajuste significativo, passando de 20%.


Veja os reajustes médios:

  • Cilindro de 45 kg entregue na própria região: de R$ 357,59 para R$ 430,51 - 20,39%;

  • Cilindro de 45 kg buscado na portaria: de R$ 337,35 para R$ 409,03 - 21%.

Variação

A pesquisa também informa que os produtos podem sofrer variações superiores a 40%. Veja o balanço completo:

  • Cilindro de 45 kg entregue na própria região: entre R$ 370,00 a R$ 540,00, uma variação de 46%;

  • Cilindro de 45 kg buscado na portaria: de R$ 370,00 a R$ 540.00, uma variação de 46%;

  • Botijão de 13 kg entregue no próprio bairro: de R$ 100,00 a R$ 135,00, variação de 35%;

  • Botijão de 13 kg na portaria: de R$ 94,99 a R$ 135.00, uma variação 42%.

O administrador do Mercado Mineiro, Feliciano Abreu, enfatiza que, apesar do auxílio-gás, pago pelo governo federal a famílias de baixa renda, o produto ainda pesa no orçamento. “Mesmo com o auxílio, de R$ 52, que representa 50% da média nacional do preço do botijão de 13kg, o gás ainda pesa muito no bolso do trabalhador, principalmente da baixa renda, além dos donos de restaurantes, padarias e dos condomínios, que utilizam o cilindro. Sabemos que, com a questão da guerra na Ucrânia, sem dúvida nenhuma tendemos a ter aumento do gás de cozinha nos próximos períodos”, diz.

Embora nem todos os estabelecimentos entreguem para qualquer região de Belo Horizonte, a pesquisa de preço pode ajudar na economia, já que o botijão de 13kg pode custar de R$ 100 até R$ 135, com entrega, por exemplo, diferença de 35%. A variação é ainda maior para o cilindro de 45kg, com ou sem entrega, que vai de R$320 a R$450, diferença de quase 46%. O Mercado Mineiro consultou cem estabelecimentos, entre os dias 3 e 4 de março. O levantamento completo está disponível no site de pesquisa.






0 comentário
bottom of page