• jornalismo42

Cidades históricas mineiras decidem não realizar carnaval em 2022

Os 30 municípios que fazem parte da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais decidiram, por unanimidade, não promover o carnaval em 2022. Entre eles estão Ouro Preto, Diamantina e Tiradentes, destinos tradicionais da folia no estado.

"O carnaval é uma grande aglomeração e não tem como ficar fiscalizando utilização de máscara, de álcool em gel. Não existe o distanciamento em uma festa de momo, então, isso muito nos preocupa", defendeu o prefeito de Itapecerica e presidente da associação Wirley Rodrigues Reis (Podemos).

O prefeito de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo (PV), disse que, para evitar aglomerações, também não vai ter festa de Réveillon na cidade.

"Com a suspensão do carnaval em Belo Horizonte, todas as estâncias turísticas, que estão a volta da capital, as nossas cidades históricas sobretudo, devem suspender o carnaval porque senão a gente vai ficar muito vulneráveis acolhendo toda uma multidão que não encontrará carnaval em Belo Horizonte. Não podemos acolher todo esse fluxo", fala Oswaldo. A Prefeitura de Ouro Preto se comprometeu a ouvir uma proposta da liga dos blocos estudantis da cidade e, por isso, só vai formalizar sua posição na próxima quarta-feira (15).


Turismo continua Para muitas cidades, o carnaval pode representar a retomada do fôlego perdido durante pandemia. As que dependem exclusivamente do turismo sentiram bastante os efeitos do longo período sem receber visitantes.

É o caso de Tiradentes, em que 99% das atividades são pensadas para os turistas. Com todo esse tempo de restrições, agora é o momento de recuperação. E mesmo sendo um importante destino para carnaval, o prefeito da cidade acha que a festa no ano que vem não deve acontecer.

"Nós estamos caminhando bem, então não vemos necessidade ainda de, no momento, fazer algum tipo de movimento para que se aglomere para voltar ao que aconteceu no passado. Se Tiradentes faz o carnaval, vai ficar só a cidade de Tiradentes. Então, nós também estamos conversando no sentido de que não haverá carnaval no ano que vem em Tiradentes devido a essa situação que nós ainda estamos preocupados", comenta Nílzio Barbosa (MDB). No entanto, a Associação das Cidades Histórica disse, em nota, que "a orientação não implica no entendimento de que as cidades deverão estar fechadas aos turistas. Como alternativa, pensando, sobretudo, na importância de garantir a manutenção da atividade econômica, a Associação sugere que os gestores incentivem e promovam eventos ligados às várias modalidades do turismo, sendo elas o turismo cultural, gastronômico, ecológico, de aventura, visando proporcionar, em um formato adequado à realidade atual, a visitação aos variados atrativos de suas cidades".


Veja a lista das cidades históricas que não vão promover o carnaval:

  1. Brumadinho

  2. Baependi

  3. Barão de Cocais

  4. Bom Jesus do Amparo

  5. Conceição do Mato Dentro

  6. Caeté

  7. Catas Altas

  8. Cataguases

  9. Congonhas

  10. Campanha

  11. Diamantina

  12. Itabira

  13. Itabirito

  14. Itapecerica

  15. Januária

  16. Lagoa Santa

  17. Mariana

  18. Nova Era

  19. Ouro Preto

  20. Ouro Branco

  21. Paracatu

  22. Pitangui

  23. Prados

  24. Santa Bárbara

  25. Serro

  26. São João del-Rei

  27. São Thomé das Letras

  28. Sabará

  29. Santa Luzia

  30. Tiradentes

BALANÇO

A Associação Mineira de Municípios (AMM) deve divulgar, nas próximas semanas, balanço sobre a realização das festas em todas cidades do Estado. De acordo com o órgão, a expectativa é de que a maioria das prefeituras siga o caminho adotado pelas cidades históricas.


0 comentário