top of page
  • Redação

Arquidiocese anuncia reabertura do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade



Depois de um mês fechado para visitação, o Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, será reaberto para fiéis a partir da próxima terça-feira (12).

As visitas devem ser agendadas a partir desta segunda-feira (11) por meio do site do santuário.


A Arquiocese informa que a reabertura torna-se possível após processo bem sucedido de diálogo com o poder público estadual.


Com a reabertura, os fiéis vão poder visitar a Ermida da Padroeira dos Visitantes, onde se encontra a imagem atribuída a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Também devem ser reabertos o restaurante, a lanchonete e os dois hotéis que funcionam no local.


Depredação


O santuário foi fechado em 10 de junho após a arquidiocese apontar depredações no banheiro e a subida sem controle dos veículos, causando congestionamentos na estrada de acesso.


Essa situação ocorreu no primeiro final de semana após a Arquidiocese Metropolitana ter liberado o portão de acesso por determinação do Departamento de Edificação e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG).


Atualmente o DER-MG restringe o trânsito de veículos na Rodovia AMG-1235, que liga a MG-435 ao alto da Serra da Piedade, na região de Caeté.


Sem poder usar o estacionamento no alto da Serra, os visitantes têm que percorrer cerca de 2,5 quilômetros a pé entre a estação de Passageiros e o Santuário.


A entrada é autorizada com veículo para idosos e pessoas com deficiência. Mas, o veículo tem que voltar para o estacionamento após o desembarque dos passageiros.


Em nota, o DEER informou que a restrição de trânsito foi baseada na necessidade de proteção e conservação do patrimônio religioso, histórico-cultural e ambiental existentes na Serra da Piedade, tombado pelo Estado de Minas e pela União.

Entenda o caso


A polêmica começou quando integrantes do Movimento Passe Livre denunciaram a cobrança de R$ 10 para ter acesso ao local. A Arquidiocese informou que o dinheiro era usado para manter a limpeza e manutenção do local.


O Ministério Público entrou no caso e, após negociações, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG) notificou a Arquidiocese de Belo Horizonte para liberar o portal de acesso.


O portão passou a ficar aberto e a cobrança da taxa foi suspensa. Atualmente, o controle do tráfego é feito pelo DER e pela Polícia Rodoviária Estadual.


Via: Redação jornal hoje em dia

0 comentário
bottom of page